Media Training e Comunicação Pessoal

Não é pessoal!

[fala, comunicador]

Tem até música pra ilustrar o comportamento de insatisfação de quem se sentiu magoado com determinada fala ou ação. O verso ‘tá de mal? come sal na panela do mingau!’ é uma cantiga infantil, normalmente anunciada quando alguém se magoa com a atitude do outro. Mas, não é incomum ouvir isso de adultos também.

Veja se você já passou por situações como as que descrevo abaixo:

  • enviou mensagem pelo Whatsapp, o outro leu (dois tiques azuis), mas não respondeu;
  • enviou e-mail pra alguém, e a pessoa levou mais de 24 horas pra responder;
  • mandou mensagem via Direct, do Instagram, ou Messenger, e o interlocutor também demorou mais tempo do que o esperado para retornar.

Com o volume de informações que recebemos todos os dias, a necessidade de reter, filtrar e organizar dados é muito maior. Confiar na memória pode ser perigoso e às vezes somos traídos por acreditar que vamos conseguir lembrar de tudo. O que poderia ser considerado um erro por falta de planejamento e não negligência, por vezes é interpretado como algo proposital. Então, como lidar com a expectativa exagerada do outro sem parecer que está desvalorizando a pessoa dele?

  • invista 15 segundos para redigir uma mensagem que mostre que você está ciente da mensagem, mas só poderá responder mais tarde. Determine um prazo que, se não for cumprido, deve ser atualizado;
  • se o contato é profissional, trate isso da maneira mais profissional possível. Mensagens que mesclam tom amigável com palavras e expressões afetuosas, como ‘amore’, ‘linda’ ou ‘amiga’ podem transmitir a ideia de intimidade e provocar mais enganos ainda; e
  • evite dar satisfações detalhadas sobre o que provocou o atraso na resposta, ainda mais se estiverem relacionadas com a sua vida pessoal, como: ‘fui levar meu filho no hospital’, ‘minha mãe está doente e precisa da minha ajuda’ ou ‘eu estou cansado e preciso de férias’. Suas lamúrias não precisam ser compartilhadas, mesmo que isso, a princípio, possa reforçar seu pedido de desculpas pela demora no retorno. Você pode reverter a situação e dizer que…’depois de 2 dias pude me dedicar ao esclarecimento que pediu e agora estou totalmente disponível para te ajudar no que for preciso’.

É importante que o cliente, fornecedor ou parceiro profissional entendam que você não está subestimando a pessoa dele e também não deve passar a ideia de que não se importa. Pedir desculpas é um ato de respeito e deve ser praticado sem restrições.

Se mesmo com esses cuidados, ainda houver mágoa ou sentimento de rejeição por parte do seu interlocutor, é válido tentar entender qual é a necessidade dele para cobrar de você uma atenção desmedida e imediata. E é importante salientar que você não tem que atender a essa necessidade, apenas compreender para lidar melhor com a pessoa e com a situação. Lembre-se da prática da empatia, tão útil para promover relacionamentos saudáveis.

Aurea Regina de Sá

Aurea Regina de Sá é jornalista e coach de comunicação, especializada em Media Training.

Comentar

AUREA REGINA DE SÁ

Jornalista e Coach de Comunicação, especializada em Media Training.

Saiba mais
Aurea na imprensa

Podcast de hoje

Baixe seu ebook agora e transforme a sua comunicação!

Siga-me nas redes sociais!

Alguns clientes