Media Training e Comunicação Pessoal

O Poder da Empatia

O que aprendi com Roman Krznaric, fundador do Museu da Empatia.

Desde que mergulhei no autoconhecimento há mais de 30 anos, a empatia é um dos temas de estudo pra mim. Para conhecer mais, eu leio e pratico; e, claro, indico a criação desse hábito para os clientes que passam pelo processo de Coaching de Comunicação, porque realmente acredito que se comunicar bem é muito mais do que falar bem, mas principalmente se conectar com o outro, como diz John Maxwell, em Todos se comunicam, poucos se conectam. Até o final desse artigo, vou compartilhar outras indicações de livros e vídeos com você que se interessa por essa virtude e quer saber como utilizá-la para se relacionar melhor com o mundo.

Por saber que quanto mais pratico a empatia, eu me entendo e me comunico melhor, mantenho o propósito de aprender mais e mais. Na última quinta-feira, véspera de feriado, tive o prazer de assistir Roman Krznaric (a pronúncia é crisnéric), em São Paulo. O estudioso inglês é um dos idealizadores da The School of Life e fundador do Museu da Empatia, que propõe aos visitantes calçarem os sapatos de alguém e ouvirem a história narrada pelo próprio dono do par de sapatos para entender melhor a história dele. Kzrnaric foi considerado pelo jornal inglês Observer como um dos mais importantes pensadores britânicos dedicados ao estudo dos estilos de vida. Ele é autor de O Poder da Empatia, entre outros títulos publicados também no Brasil.

Palestra com Roman Krznaric no auditório da UNIBES Cultural, em São Paulo.

De forma objetiva e cativante, Krznaric relembrou o passo a passo para a prática da empatia, que vou reproduzir aqui pra você, e que pode ser encontrado no livro editado pela Zahar Editores.

3 passos para praticar EMPATIA:

– TENHA CURIOSIDADE SOBRE ESTRANHOS: eu adoro fazer isso e não perco uma oportunidade. E não se trata de querer saber da vida do outro, como se fosse espionagem ou bisbilhotice. É sobre se relacionar com as pessoas sem fazer distinção nenhuma, sem ter segundas intenções e, portanto, sem julgar. Se você não pratica isso, o que está esperando? Puxe um papo, fale sobre qualquer coisa e ouça a história do outro. Tente se colocar no lugar do outro e exercite a sua comunicação;

– PRATIQUE O DIÁLOGO: toda vez que você entende que uma conversa é um diálogo, avança mais um passo na direção do entendimento da comunicação empática. Não se trata de falar sem parar só para oferecer informação e dizer o que você sabe. Por diálogo, entende-se ‘conversa entre duas ou mais pessoas’ em que todos têm espaço para se expor e compartilhar;

– PRATIQUE A ESCUTA EMPÁTICA: também chamada de escuta ativa, é quando o comunicador:
– está realmente presente diante do outro e não preocupado com outras coisas ou pessoas,
– tenta escutar e entender o sentimento do outro,
– escuta as necessidades do outro.
Ao escutar ativamente, você está praticando o movimento de ‘se colocar no lugar do outro’ e assim pode servir melhor. A consequência disso é uma comunicação mais fluida, verdadeira e conectada com o outro.

Nesse vídeo que Roman Krznaric gravou para o TED, em Atenas, ele sugere que a prática da empatia pode provocar uma revolução e explica que essa mudança começa pela maneira como decidimos nos relacionar com o outro.

Com sabedoria e leveza, o autor afirma que a empatia é o antídoto para a noção tóxica do NÓS versus ELES que divide a sociedade e cria inimizades, dificultando as relações. Longe de querer se mostrar perfeito, Krznaric confessa que a prática da empatia é um desafio, mas recomenda que tentemos arduamente para vencer a apatia, a arrogância e a individualidade, espalhadas por aí.

Em meio a mais de 300 pessoas que faziam fila para conseguir um autógrafo, Krznaric me escutou (como mostra a
foto ao lado)  e ainda consegui marcar uma entrevista que vou usar para o doutorado cujo tema é ‘A Prática das Virtudes na comunicação de porta-vozes durante entrevistas à imprensa’, um projeto sobre Media Training.

Depois de ler os livros dele, aprender com Brené Brown, autora de Coragem de ser imperfeito, e me fixar no AGORA sob os ensinamentos de Eckart Tolle, concluo que esse é só o começo de um longa trajetória para nos despirmos do julgamento, que é um vício, para praticar a apreciação, a aceitação e o acolhimento.

Se perceber que isso faz sentido também pra você, invista na rota do autoconhecimento. Pra começar, sugiro que siga meu canal do Soundcloud e diariamente receberá uma notificação no seu celular para ouvir um podcast  como esse aí:

A experiência de ouvir e conversar com Krznaric me fez sentir um pouco desintoxicada, renovada e mais preparada para manter e iniciar relacionamentos saudáveis.

Sobre as relações humanas:
Não é sobre mim, mas é sobre você;

Reação a uma gentileza ou favor do outro:
Aceito, agradeço, mereço e quero mais;

Prioridade:
Não sou mais importante do que aquilo que oferecer para o outro;

Desafio:
Não julgar!

 

 

 

 

 

 

 

 

Aurea Regina de Sá

Aurea Regina de Sá é jornalista e coach de comunicação, especializada em Media Training.

Comentar

AUREA REGINA DE SÁ

Jornalista e Coach de Comunicação, especializada em Media Training.

Saiba mais
Aurea na imprensa

Podcast de hoje

Baixe seu ebook agora e transforme a sua comunicação!

Siga-me nas redes sociais!

Alguns clientes